quinta-feira, 17 de abril de 2014

Feliz Páscoa

Que a paz reine entre todos. Páscoa é tempo de renovação, de perdão, de reflexão de ressurreição. Vamos todos ressurgir para uma nova vida com mais amor, carinho e compreensão. Façamos nós o milagre das boas intenções e do perdão.

Flor de lótus do amor


A ÚLTIMA TENTAÇÃO





Dizem que Jesus, na hora extrema, começou a procurar os discípulos, no seio da agitada multidão que lhe cercava o madeiro, em busca de algum olhar amigo em que pudesse reconfortar o espírito atribulado...

Contemplou, em silêncio, a turba enfurecida.

Fustigado pelas vibrações de ódio e crueldade, qual se devera morrer, sedento e em chagas, sob um montão de espinhos, começou a lembrar os afeiçoados e seguidores da véspera...

Onde estariam seus laços amorosos da Galiléia?...

Recordou o primeiro contato com os pescadores do lago e chorou.

A saudade amargurava-lhe o coração.

Por que motivo Simão Pedro fora tão frágil? que fizera ele, Jesus, para merecer a negação do companheiro a quem mais se confiara?

Que razões teriam levado Judas a esquecê-lo? Como entregara, assim, ao preço de míseras moedas, o coração que o amava tanto?

Onde se refugiara Tiago, em cuja presença tanto se comprazia?

Sentiu profunda saudade de Filipe e Bartolomeu, e desejou escutá-los?

Rememorou suas conversações com Mateus e refletiu quão doce seria poder abraçar o inteligente funcionário de Cafarnaum, de encontro ao peito...

De reminiscência em reminiscência, teve fome da ternura e da confiança das criancinhas galiléias que lhe ouviam a palavra, deslumbradas e felizes, mas os meninos simples e humildes que o amavam perdiam-se, agora, a distãncia...

Recordou Zebedeu e suspirou por acolher-se-lhe à casa singela.

João, o amigo abnegado, achava-se ali mesmo, em terrível desapontamento, mas precisava socorro para sustentar Maria, a angustiada Mãe, ao pé da cruz.

O Mestre desejava alguém que o ajudasse, de perto, em cujo carinho conseguisse encontrar um apoio e uma esperança...

Foi quando viu levantar-se, dentre a multidão desvairada e cega, alguém que ele, de pronto, reconheceu.

Era o mesmo Espírito perverso que o tentara no deserto, no pináculo do templo e no cimo do monte.

O Gênio da Sombra, de rosto enigmático, abeirou-se dele e murmurou:

- Amaldiçoa os teus amigos ingratos e dar-lhe-ei o reino do mundo! Proclama a fraqueza dos teus irmãos de ideal, a fim de que a justiça te reconheça a grandeza angélica e descerás, triunfante, da cruz!... Dize que os teus amigos são covardes e duros, impassíveis e traidores e unir-te-ei aos poderosos da Terra para que domines todas as consciências. Tu sabes que, diante de Deus, eles não passam de míseros desertores...

Jesus escutou, com expressiva mudez, mas o pranto manou-lhe mais intensamente do olhar translúcido.

- Sim - pensava -, Pedro negara-o, mas não por maldade. A fragilidade do apóstolo podia ser comparada à ternura de uma oliveira nascente que, com os dias, se transforma no tronco robusto e nobre, a desafiar a implacável visita dos anos. Judas entregara-o, mas não por má-fé. Iludira-se com a política farisaica e julgava poder substituí-lo com vantagem nos negócios do povo.

Encontrou, no imo d’alma, a necessária justificação para todos e parecia esforçar-se por dizer o que lhe subia do coração.

Ansioso o Espírito das Trevas aguardava-lhe a pronúncia, mas o Cordeiro de Deus, fixando os olhos no céu inflamado de luz, rogou em tom inesquecível:

- Perdoa-lhes, Pai! Eles não sabem o que fazem!...

O Príncipe das Sombras retirou-se apressado.

Nesse instante, porém, ao invés de deter-se na contemplação de Jerusalém dominada de impiedade e loucura, o Senhor notou que o firmamento rasgara-se, de alto a baixo, e viu que os anjos iam e vinham, tecendo de estrelas e flores o caminho que o conduziria ao Trono Celeste.

Uma paz indefinível e soberana estampara-se-lhe no semblante.

O Mestre vencera a última tentação e seguiria, agora, radiante e vitorioso, para a claridade sublime da ressurreição.

Lançamento oficial

Lançamento oficial

16abr2014Noite de lançamento no Hotel Nord Blue SunsetNoite de lançamento no Hotel Nord Blue Sunset

Lançamento do 31º Congresso Nacional da Abrajet aconteceu na noite desta terça (15)

Aconteceu nesta terça-feira (15), o lançamento oficial do 31º Congresso Nacional da Abrajet. Para isso, foi realizado um coquetel no salão de reuniões do Hotel Nord Blue Sunset, na praia do Cabo Branco. Na ocasião, o presidente da Abrajet Paraíba, Rogério Almeida, apresentou aos jornalistas a programação final do evento, bem como a expectativa de número de participantes, os convidados palestrantes e a importância do evento para a divulgação da Paraíba para o Brasil e exterior.
 
 

quarta-feira, 16 de abril de 2014

terça-feira, 15 de abril de 2014

Celebridades participam de ação em prol dos direitos dos animais

Celebridades participam de ação em prol dos direitos dos animais
Sabrina Sato, Cleo Pires, Ellen Jabour, entre outras personalidades, posam para fotos na companhia de pets sob os cuidados da ONG Ampara Animal; imagens integram exposição em cartaz na Pet Center Marginal em São Caetano do Sul, de 16 de abril a 5 de maio
De 16 abril a 5 de maio, os clientes da Pet Center Marginal em São Caetano do Sul poderão conferir a exposição Ampara Animal. Realizada em prol dos direitos dos animais, a mostra reúne fotografias de doze celebridades ao lado de animais que atualmente estão sob os cuidados da ONG homônima, Ampara Animal, idealizadora da ação. Entre as personalidades que integram a exposição estão Sabrina Sato, Cleo Pires, Ellen Jabour, Fernanda Tavares, Fiorella Mattheis, Fernanda Motta, Gianne Albertoni, Paola Oliveira, Raica Oliveira, Suyanne Moreira, Thaila Ayala e Yasmin Brunet. “Além de revelar o imenso carinho que essas pessoas têm pelos pets, campanhas como essa são importantes para conscientizar a população e engajá-la na luta pelo bem -estar dos animais”, diz o diretor de marketing e expansão do Grupo Pet Center Marginal, Hélio Freddi Filho.
Serviço
Exposição: Ampara Animal  
Data: 16/04 a 5/05
Horários: 8 às 22 horas
Endereço: Rua Aquidaban, 301, junto ao Carrefour da Av. do Estado
Entrada: Gratuita

Target | Estratégia em Comunicação
Ricardo Costa - ricardo@targetsp.com.br
Karina Klinger - karina@targetsp.com.br
Tel.: (11) 3063-0477

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Onde iremos parar?


Estamos vivendo tempos de intolerâncias, incompreensões, discórdias, intransigências, desobediências e impunidade. Não se pode dizer que no Brasil não existem leis. Aliás é considerado um dos países com maior número delas, e muitas verdadeiramente úteis e benéficas a  população. Temos até leis para proteger cachorros, proibir consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas, Lei Seca e tantas outras. O problema parece não estar nas leis, mas nas suas interpretações, aplicações e principalmente no cumprimento. Alguém já disse que se apenas um artigo na Constituição determinasse “no Brasil é permitido e legal se roubar 50% do que é roubado hoje”, sobraria dinheiro e seria um país das maravilhas e das Alices. Ontem fomos surpreendidos por mais um dos desacatos e desrespeito praticado por menores, impunes e protegidos. Flagramos uma ação policial nos fundos do Colégio Bom Jesus (Parque Marista), onde um grupo de quatro, um de maior e mais três menores, entre eles uma garota que aparentava uns 14 anos. Foram vítimas de denúncia por estarem consumindo drogas. Tentamos fotografar por nossa conta e risco e já fomos ameaçados de processo. Um dos vagabundos inclusive tentou nos tomar a câmera e perguntando se não tínhamos medo de morrer. Quer dizer, eles conhecem os direitos, agem como adultos, ameaçam de morte e são protegidos porque são menores. Sinceramente fica difícil acreditar que esta juventude vai mudar o País. Só se for para pior. Falam em volta do Regime Militar, sem sequer terem lido a história, que dirá terem testemunhado algum fato. Não respeitam pais, professores, seja lá quem for. Interessante que um Policial Militar ainda nos acusou de estarmos tumultuando. Uma área residencial, escolar, e os vagabundos ainda recebem a proteção policial. Até quando? Ou tomamos o morro da Igreja, ou os traficantes e usuários irão requerer usucapião.