segunda-feira, 23 de março de 2015

Pedradas do PedroKa

- Então por aqui denunciar super faturamento é que é crime.
- Godoy disse não temer 9 mm. Vai usar CT.30  Taurus Famae.
- Frases do dia: "É só gravura doutor". "Eu nunca tive conta no exterior".
- Pergunta que não cala e que não obtém resposta: "Quem o carro oficial da prefeitura levou para Rio Negro?
- Quando a prefeitura vai revelar os valores gastos com a imprensa especificando por veículo?
- Amanhã em Jaraguá do Sul na Procuradoria da República.

A bela Letícia Birkheuer prestigiou o lançamento da moda inverno do Brusque Polo Fashion



Um verdadeiro alvoroço foi a passagem da bela atriz e apresentadora Letícia Birkheuer no Catarina Shopping durante o lançamento da coleção inverno 2015 do Brusque Polo Fashion.
Letícia que recentemente fez a jornalista Erika na novela global Império, foi muito assediada pelos fãs. Simpática e carismática Letícia atendeu à todos fazendo inúmeros selfies. Ao percorrer os corredores do shopping, a atriz mal conseguia andar, tamanho o aglomero do público.  “Estou muito feliz com o reconhecimento do público, depois de 10 anos trabalhando como atriz, ter este retorno é muito gratificante”, fala.
O Catarina Shopping, em Brusque, shopping atacadista de Santa Catarina, ficou lotado de clientes, que além de tietarem a atriz Letícia Birkheuer, fizerem suas compras da nova coleção inverno 2015.
Letícia que também é modelo falou sobre suas preferências e seu modo de vestir. “Sou clássica, gosto de ter peças chave no meu guarda roupa que vou usar daqui uns três anos, um vestido vermelho, uma calça de couro, um blaser preto, um jeans. Quando gosto de uma tendência compro uma peça”, comenta a atriz.
O Brusque Polo Fashion é um evento de moda, que reúne os maiores shoppings atacadistas de Brusque, para o lançamento da coleção inverno.







quinta-feira, 19 de março de 2015

Pedradas do PedroKA

- Comitiva que esteve em Florianópolis para encontro com  o Governador Colombo, comentou que foram muito bem recebidos pelo mesmo. Estranho! Isso deve ser normal e não algo para chamar a atenção.
- Questionei sobre as promessas,e parece que continuam as mesmas: acelerar as obras do trecho Fragosos...
- Ou aceleram as obras ou desaceleram os veículos.
- AH! O pessoal notou também que estão roçando na Dona Francisca.
- Dizem que o protesto domingo em São Bento é que o pessoal quer derrubar o Papa Chico e trazer de volta o Ratzinger.
- O que é o que é? De manhã branco como leite. A tarde vermelho como camarão no bafo. A noite sem dormir: "Alemão são-bentense na praia,
- Conversei e sentei ao lado do prefeito de Rio Negrinho Alcides Grohskopf,  recentemente vítima de infarto. É um cavalheiro e hábil político. Saúde!
- Dólar sobe. Aeroporto e  Miami ficam mais longe.
- Então o ex-Ministro da Educação errou o número de achacadores. Não passou no ENEM.
- Propina não é privilégio só da lava-jato. Por aqui teve até em mangueira e flanelinha.
Pergunta que não cala: Quem foi levado por veículo oficial para a solenidade de incorporação no 5º RCC em Rio Negro?

quarta-feira, 18 de março de 2015

Pedradas do PedroKa - Culpados

Pedradas do PedroKa
- Os protestos em determinadas cidades mais pareciam parada Gay. Confira nesta sexta-feira no Evolução, pag. 2. nossa foto montagem (que no caso não precisou ser montada), e veja  a qualidade e o nível de certos “protestantes”.
- Aqui não faltou gente que foi apenas para fazer selfie, pior ainda com camisa pirata.
- Conheço gente que foi protestar mas que só compra filme pirata.
- Ora bolas. Gente que está desfrutando no exterior, muitos com  Bolsa pagas pelo Governo, são mais de 150 mil, protestando contra o Governo. Fiquem por lá, mas quando a coisa apertar não peçam, ajuda. Livre arbítrio e bando de covardes. Venham aqui para as ruas que será mais digno. Será que foram para lá para aprender o significado “impeachment”?
-Oi! Pará você que não sabe votei na Dilma. Tenho tanto poder que sozinho consegui elegê-la.
- Então como diz Eduardo Dutra presidente da Câmara a corrupção está só no Executivo. Safado e sem vergonha, tremendo cara de pau. Contra este e outros não vi ninguém protestando.
- Triste mas verdadeiro. Se os protestos foram um sinal de alerta para o Governo, as 52 mortes na Dona Francisca serviram de alerta para quem? Trágico, mas sempre tem uma mensagem.

- Trágico mesmo é agora estarem procurando culpados pelo acidente com o ônibus na Dona Francisca.  A vam e os outros dois veículos passaram nada mais, nada menos por três Postos de Fiscalização Rodoviária. Canoinhas (PRF), Rio Negrinho (PRF) e Campo Alegre (PRE). Precisa mais?

terça-feira, 17 de março de 2015

Peculato: Justiça condena ex-delegada de São Bento do Sul e empresários

Procoeosso: 0004014/53.2013.8.24.0058

13/03/2015Julgado procedente em parte do pedido 
Diante de todo o exposto, julgo procedente, em parte, a denúncia, para declarar extinta a punibilidade de Valcir Novak, nos moldes do art. 107, IX do CP; absolver Angela Teresa Bork Roesler e Werner Wind da imputação de cometimento do crime previsto no art. 10 da Lei nº 9296/96, nos moldes do art. 386, II do CPP; absolver Angela Teresa Bork Roesler, Cintia Giovana Dutra Rodrigues, José Carlos Eckel, Luis Roberto Eckel e Manoel da Rosa Rocha da imputação de cometimento de cinco crimes previstos no art. 312 do CP e daquele do art. 288 do CP, nos moldes do art. 386, VII e II, respectivamente, do CPP; absolver Pedro Santana Mota da imputação de cometimento do crime previsto no art. 312 do CP, nos moldes do art. 386, III do CPP; condenar Angela Teresa Bork Roesler ao cumprimento da pena privativa de liberdade de sete anos, três meses e três dias de reclusão, em regime inicial semiaberto (art. 33, § 2º, "b" do CP), mais o pagamento de trinta e oito dias-multa, fixado cada no equivalente a um quinto do salário-mínimo vigente no país à época dos fatos, por trinta e três infrações, em continuidade delitiva, ao art. 312 do CP e uma única ao art. 171, caput, também do CP, observado o concurso material entre os diferentes crimes; condenar Antonio Osmar Fuckner ao cumprimento da pena privativa de liberdade de um ano e quatro meses de reclusão, em regime aberto, substituída por restritivas de direito, mais o pagamento de doze dias-multa, fixado cada no equivalente a um quinto do salário-mínimo vigente no país à época dos fatos, por infração ao art. 171, caput, do CP; condenar Cintia Giovana Dutra Rodrigues ao cumprimento da pena privativa de liberdade de dois anos, dois meses e vinte dias de reclusão, em regime aberto, substituída por restritivas de direito, mais o pagamento de treze dias-multa, fixado cada no piso, por trinta e três infrações ao art. 312 do CP, por mais de sete vezes, em continuidade delitiva; condenar Luis Roberto Eckel e José Carlos Eckel ao cumprimento, cada qual, das penas privativas de liberdade de quatro anos, cinco meses e dez dias de reclusão, ambas em regime inicial semiaberto, mais os pagamentos individuais de vinte dias-multa, fixado cada no equivalente a um quinto do salário-mínimo vigente no país à época dos fatos, respectivamente por trinta e três e vinte e sete infrações ao art. 312 do CP, em continuidade delitiva; condenar Manoel da Rosa Rocha ao cumprimento da pena privativa de liberdade de quatro anos de reclusão, em regime aberto, substituída por restritivas de direito, mais o pagamento de dezenove dias-multa, fixado cada no equivalente a um quinto do salário-mínimo vigente no país à época dos fatos, por seis infrações ao art. 312 do CP, em continuidade delitiva; condenar Maurício Montiel Rodrigues ao cumprimento da pena privativa de liberdade de dois anos de reclusão, em regime aberto, substituída por restritivas de direito, mais o pagamento de dez dias-multa, fixado cada no piso, por infração ao art. 10 da Lei nº 9296/96; condenar Jucinei David de Lima às penas privativas de liberdade de seis meses de detenção e um ano e dois meses de reclusão, substituídas por restritivas de direito, além da suspensão da habilitação para dirigir por dois meses e o pagamento de vinte e um dias-multa, fixado cada no equivalente a um vigésimo do salário-mínimo vigente no país à época dos fatos, por infração ao art. 306 do CTB e ao art. 171, caput, do CP, observado o concurso material entre os diferentes crimes. Decreto a perda do cargo público da acusada Angela Teresa Bork Roesler (art. 92, I, "a" e "b" do CP). Custas pelos condenados (art. 804 do CPP), aos quais permito recorrerem em liberdade, porque assim permanecem sem causar entraves (art. 387, § 1º, do CPP), mas mantenho vigentes todas as medidas cautelares diversas aplicadas e não revogadas no curso do processo. Com o trânsito em julgado, cumpram-se o art. 293, § 1º e o art. 295, ambos do CTB, lancem-se os nomes no rol dos culpados, cadastre-se na CGJSC para fins estatísticos e informe-se à Justiça Eleitoral para suspensão dos direitos e deveres políticos (art. 15, III da CF/88), remetam-se à contadoria para cálculo das multas e custas, procedendo-se às intimações oportunas para pagamento sob pena de restrições tributárias, oficie-se ao comando da polícia civil catarinense com cópia da sentença para cumprimento da perda do cargo público e à subseção local da Ordem dos Advogados do Brasil para as providências cabíveis em relação ao acusado advogado, formem-se os processos de execução e neles intimem-se os acusados Cintia Giovana Dutra Rodrigues, Manoel da Rosa Rocha, Antonio Osmar Fuckner, Jucinei David de Lima e Maurício Montiel Rodrigues para o início do cumprimento das penas restritivas, com a advertência do art. 44, § 4º do CP, expedindo-se mandados de prisão contra os acusados Angela Teresa Bork Roesler, José Carlos Eckel e Luis Roberto Eckel. P.R.I. São Bento do Sul (SC), 13 de março de 2015

segunda-feira, 16 de março de 2015

Choro por ti Porto União da Vitória

Mais uma  tragédia se abateu e abalou as irmãs iguaçuanas. Ontem fiquei em silêncio, mas hoje, confesso que algumas lágrimas me correram pela face pensando nas perdas individuais e nas famílias dizimadas que deixaram as estatísticas das cidades. Não conheço ou não tenho lembranças dos mortos, mas vivi grande parte de minha existência nestas duas cidades, onde inclusive formei família. Tenho certeza que o Iguaçu irá subir seu nível com as lágrimas de todos cujos corações foram feridos com estas perdas. Mas, que também o Cristo que altaneiro lá no morro estará recebendo a todos, independente de credo ou religião e irá confortar também aos que ficaram. Podemos chamar de tragédia, de sinal, de alerta, mas não podemos deixar de reverenciar a memória dos que partiram. Condolências familiares, condolências população de Porto União da Vitória. Deus sempre será maior.

Já irão chamá-lo de petista