segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Kell Rosan estrela campanha de lingerie no dia da consciência negra e dispara: “é mais que consciência, é resistência”



Única negra concorrendo ao título de Musa do Brasil 2017, Kell Rosan passa a manhã do dia 20 de novembro fotografando para uma marca de lingerie. A modelo será estrela da marca e, está feliz da vida com tudo o que tem conquistado, além de ser a única negra no concurso, a gata está disputando o primeiro lugar com a ex-bailarina do Faustão, Vanessa Perez.

“É muito mais que um dia apenas para consciência. O dia 20 de novembro é mais que consciência, é resistência, é o dia que marca o quanto somos resistentes, o quanto tantos outros resistiram e morreram resistindo por nós. Eu não quero ser tratada de forma diferente, especial, não. Eu sou eu, igual e com defeitos como qualquer outro ser humano, independente de raça, credo ou sexo. Ser a única negra concorrendo ao título de Musa do Brasil 2017 me trouxe mais vontade, mais orgulho” contou a beldade, representante do estado de Rondônia.

Modelo e empresária, Kell é bem politizada e levanta bandeira pelos direitos não só dos negros, como também dos homossexuais, e toda a minoria injustiçada e marginalizada no nosso país.

“Ser negro no nosso país é já colocar os pés no mundo encarando olhares altivos e sorriso de canto de boca. Agora, ser negro e gay, por aqui é um problema ainda maior, a sociedade não perdoa mesmo. Até quando? Até quando tentarão nos obrigar a vestir aquilo que não somos, que não queremos ser? O negro é marginalizado de todas as formas, seja apenas por ser negro, por ser gay, por cultuar as artes africanas, por ser macumbeiro, pobre, ou apenas por entrar dentro de um ônibus sem camisa” lamentou a única negra concorrendo ao título de Musa do Brasil 2017


.

Fotos: Anderson Lima / M2 Mídia

Os desafios de uma modelo no São Duas Rodas



O ‘’Salão Duas Rodas’’ (maior evento do setor na América Latina) que ocorreu entre os dias 14 a 19 de dezembro, na São Paulo Expo recebeu milhares de visitantes de todo o país, para conferirem os estandes e as exposições de motos, com modelos que custam até R$ 500 mil reais. O Salão também ofereceu test-drive, em uma pista exclusiva para os adeptos que curtem pilotar motos com alta potência e muitas cilindradas.
Dentre esse grande público também existem aqueles que foram ao evento para ver as belas modelos, que trabalharam nos estandes das marcas. Nathalia Belletato, uma dessas modelos revela um pouco sobre esse universo e os bastidores, que muitos classificam como ‘maratona’, que não tem tanto glamur como muitos imaginam.
Ao chegar a um evento desse porte muitos se deparam com essas belas modelos, veem elas produzidas e exuberantes, próximas às motos, mas nem imaginam o esforço que é para estar ali. Horas de produção, maquiagem e disposição para trajar a rouba que a marca oferece. Depois de tudo isso elas ficam em média de 8 a 12 horas de pé, em cima de um par de saltos altos, sempre sorrindo, com pouco tempo de intervalo para almoçar e ir ao toalete. Isso sem falar no assédio. Não é tão simples e fácil quanto parece.

Além de carisma é preciso ter bom-senso, inteligência e emocional e muita disposição e habilidade para se sobressair de situações adversas, a famosa ‘saia justa’, revela a modelo.
A modelo Nathalia tem muita experiência como promotora de eventos, já trabalhou em diversos eventos, foi capa de uma revista masculina e expõe seu ponto de vista sobre esse mundo: ‘a realidade é um pouco diferente do que se vê’. Nathalia tem 24 anos, é formada em pedagogia, instrumentação cirúrgica, ballet clássico e estuda enfermagem.

Nathalia explica que atualmente só atua em eventos específicos e tenta conciliar esta função de modelo, com a carreira de enfermagem, e justifica: “trabalhe com aquilo que você ama fazer e assim você exercerá suas funções com prazer e boa vontade, ao invés de não se realizar profissionalmente, se frustrando e exercendo algo que não te fará feliz”.
Sobre esta carreira Nathalia revela: “Não consigo viver só com isso, mas conheço pessoas que conseguem, se eu pudesse dar algumas dicas para quem pretende seguir neste meio seriam: estude paralelamente com esses trabalhos, porque evento não é pra vida toda, existe um prazo de validade. Cuide do corpo, mantenha uma dieta saldável, tome muito agua , se hidrate, pratique esporte. Não basta ter só um rosto bonito, às vezes uma roupa mais curta pode mostrar uma celulite ou outra, a aparência é o nosso cartão de visita’’. Explica.
Não é difícil mais também não é fácil: “tenha muita paciência, sempre vai ter um cidadão inconveniente, uma cantada barata, um chefe ‘mala’, mas com habilidade e bom-senso é possível se sobressair destas situações’’... Quem optar em trabalhar nesse meio desejo boa sorte e sucesso. Que saiba aproveitar as oportunidades, fazer bons contatos e ser feliz’’, aconselha a modelo.
Atualmente estou me desvencilhando deste meio, estou dando mais ênfase à profissão de enfermagem, que amo fazer. Só assino contrato com determinadas marcas, como é o caso da Indian Motorcycle, que se tornou uma grande família e já fechei parceria para a próxima edição do Salão Duas Rodas, em 2019, diz Nathalia.
Sobre o futuro a modelo afirma: “Acredito que já esteja encaminhado, estou construindo minha carreira com muito esforço e dedicação, vou concluir os estudos em enfermagem, que é o que amo fazer e me identifiquei completamente, cuidar do próximo é algo fantástico que me fascina”, se emociona a modelo.
Em um futuro próximo Nathalia avalia: “Não pretendo mais voltar a trabalhar com eventos, não é algo que amo fazer”... Tenho exclusividade com a Indian Motorcycle e continuarei a fazer eventos com eles. Mas houve períodos que cheguei há ganhar muito pouco com eventos, cachês em torno de R$ 120 a R$ 150 por dia, atualmente posso exigir um pouco mais pela minha experiência’’. Argumenta a modelo.




sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Convite painel


ZOOM SOCIAL - por Pedro Alberto Skiba - 17-11-17



               Belas mães, lindos filhos
                 "Mãe, amor sincero sem exagero.
           Maior que o teu amor, só o amor de Deus...
    És uma árvore fecunda, que germina um novo ser.
     Teus filhos, mais que frutos, são parte de você"..
.


   Patrícia Adriano, emoldurada pelos filhos Arthur e Sophia

Gerações


Parabéns Massaranduba pelos 56 anos! (11/11)
A Família Bogo tem orgulho de fazer parte dessa história. 
Na foto, meus bisavós Luigi Bogo e Clara Maiochi que foram colonizadores dessa cidade, juntamente com seus filhos por ordem de nascimento:

Leandro Bogo
Belmiro Bogo
Rinaldo Bogo
Gema Bogo
Lauro Bogo (Meu avô)
Dair Alfeu Bogo
Leonides Bruno Bogo (Tio Noni)
Talita Bogo
Adolia Bogo
Moacir Luiz Bogo
Carlos Alcides Bogo
Irio José Bogo

Ó Massaranduba, meu berço adorado
Cantinho do Brasil
Um título no Estado
Ó Massaranduba de grande tesouro
Do prato brasileiro
É tu o grão de Ouro
Trecho do hino de Massaranduba

Esta é a primeira contribuição para a série GERAÇÕES, enviada pela elegante e querida amiga Eliane Cristine Bogo

AS BEM ArMADAS
As atiradoras do grupo Tiro Seta Bavária, que organizaram com grande sucesso a Noite do Boteco na SGDSB, sem vítimas e nem balas perdidas.

Por trás das lentes
Em noite de premiação e homenagens as profissionais da fotografia em Foz do Iguaçu, a segunda da esquerda para a direita, representando São Bento do Sul, a bela e elegante Tãnia Bauer



Mulher de Sucesso

Fernanda Delgobo, consultora de imagem e personal stylist, está deixando de atuar na sua área para se dedicar em um projeto maior, que sempre sonhou. A imagem é apenas um dos pilares da vida de uma mulher, que precisa estar em equilíbrio, para que ela se sinta feliz. Pensando nisto, Fernanda irá trabalhar outros pilares fundamentais para a felicidade plena do sexo feminino. Um sucesso!




Os 50 sem trauma
É o momento em que ela, que passou a vida cuidando dos outros – casa, filhos, marido e pais -, sempre voltada para fora, preocupada com o que as outras pessoas pensam, vira o jogo e coloca o foco em si, na sua vontade. O fato de estar fisicamente bem, com a segurança que vem com a idade e a experiência faz da mulher de 50 hoje um furacão. A profissionalização, a independência, segurança, autonomia financeira, existencial, empoderamento, determinação, coragem para aceitar desafios, ocupar espaços sem perder a feminilidade.  O direito ao voto e a possibilidade do desquite também foram fundamentais para o upgrade no status feminino. Experimentar essas mudanças é o que propiciou à mulher chegar hoje às cinco décadas de vida como esse mulherão invejável. “Quem vive a transformação se transforma”. Parabéns amiga Carla Hoffmann. Você é uma guerreira, vencedora, chegou aos, e continuará vencendo os anos com sua força de vontade, mantendo e conquistando novos admiradores e vencendo novos desafios.
Para comemorar a data e repartir sua alegria com familiares e amigos, ela recebeu na última terça-feira também inovando. Uma feijoada no jantar preparada com muito carinho e requinte pelo mestre feijoeiro Laércio Maros.










       
         
                 MANGIARE FELICE
Iniciativa do Rotary Club Oxford, no sábado, 12, as dependências do Búfalo Branco, ficaram lotadas, para ao som dos cantores do Circolo Italiano, fartarem-se com o jantar típico preparado pelo cozinheiro Gentil, sua mulher  Nilma e os integrantes do Rotary, presidido por Marlene Postai Kahlow com um cardápio que agradou em cheio. Uma nova iniciativa deve ser repetida em 2018.
 Gentil Postai servindo a bella polenta
   A principal atração da noite

  Bianca Wilsmann Kuchler e a dinamarquesa Emma K. Wollesen
  Maicon Dias e Michele Fernandes, nossos companheiros de mesa
  Norma Luci Enzweiller, Gebntil Postai e Zuleika Skiba
      A presidente Marlene saudando Gentil e sua mulher Nilma

 
  Casal Marisa Ruckl e Vigando fazendo moldura para gentil Postai

  Junior Belin e a bela Tamara Ruckl


               GENTE QUE É NOTÍCIA
 Jantar festivo da CDL: Bernadete Bienarski, Thayna Baum, presidente Orlando Torinelli, Gilmar Foitt, Bruna Dreveck e Adrian Kobs
Belas, chiques e elegantes: Gisele Trem Junqueira, Michaela   Weiss Gschwendtner e Cibele Eichstadt Buddemeyer
             Chiques e elegantes; Karien Greipel e Célia Batista
Arte de poeta: Festejos duplos 15 de novembro de 2017.
Juntos há 42 anos, por um amor fulminante, 
paixão incontida e uma amizade eletrizante.

Maurélio Machado e Karin

Sob a Torre e as luzes de Paris: Sally Cristine e Rafael Buchmann




                    Mais uma conquista
Charles Duvoisin e sua mais recente conquista, fruto de sua dedicação,  esforço, arrojo e muitas renúncia:  Certificado de Física Quântica pela Harvard! Parabéns!

    Doutor Charles, o nome da fera

                               Enlace
No sábado, 11. no salão Schmidt, em Fragosos, uniram-se em matrimônio os jovens Djonata Bialeski e Pamela dos Santos Alexi Bialeski. O noivo é filho de Osmar e Alcirene Bialeski. A noiva de Adelar e Madalena dos Santos. Reportagem, fotográfica Mário Hirt;



     Djonata e Pamela a realização do sonho
  Com os pais do noivo
  Com os pais da noiva
Campeão se rendeu ao amor
Mateus Greipel, piloto campeão nas pistas foi vencido no amor pela bela Suy Anne de Araujo

                             15 anos
Uma festa para celebrar os primeiros 15 anos da menina-moça Luisa, filha de Marcos Wengerkiewicz e Hylisangela Foresti. O avô Hylio Foresti Junior, e os avós paternos Adilson e Rose Wengerkiewicz participaram da festa. Um exemplo de maturidade e desprendimento, Luísa abriu mão de presentes em prol de crianças necessitadas de um leite especial. A comemoração foi no Buffet Nuvem de Côco em Curitiba.

Andreia e Gianfranco Muncinelli, Júlio César, os irmãos Leonardo e Mariane Seben, Flávia e Giorgio Muncinelli, todos primos que foram comemorar com Luísa

Canção do Remendo e do Casaco
Sempre que o nosso casaco se rasga
vocês vêm correndo dizer: assim não pode ser;
isso vai acabar, custe o que custar!
Cheios de fé vão aos senhores
enquanto nós, cheios de frio, aguardamos.
E ao voltar, sempre triunfantes,
nos mostram o que por nós conquistam:
Um pequeno remendo.
Ótimo, eis o remendo.
Mas onde está
o nosso casaco?
Sempre que nós gritamos de fome
vocês vêm correndo dizer: Isso não vai continuar,
é preciso ajudá-los, custe o que custar!
E cheios de ardor vão aos senhores
enquanto nós, com ardor no estômago, esperamos.
E ao voltar, sempre triunfantes,
exibem a grande conquista:
um pedacinho de pão.
Que bom, este é o pedaço de pão,
mas onde está
o pão?
Não precisamos só do remendo,
precisamos o casaco inteiro.
Não precisamos de pedaços de pão,
precisamos de pão verdadeiro.
Não precisamos só do emprego,
toda a fábrica precisamos.
E mais o carvão.
E mais as minas.
O povo no poder.
É disso que precisamos.
Que tem vocês
a nos dar?
Bertold Brecht