quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Udo aponta prévias como “loteria” e defende a tríplice


COMPARTILHE
Por Saavedra (A Notícia)
21/12/2017 - 11h58
Em postura de pré-candidato, embora ainda sem reconhecer a disposição de concorrer ao governo do Estado, Udo Döhler rejeita a possibilidade de prévias até março no PMDB e faz defesa da manutenção da tríplice aliança. “Não aposto em loteria. Claro que o desejável seria resolver todos os congestionamentos da cidade em 30 dias. Isso não é possível, isso se faz ao longo do tempo. Então, é preciso ouvir as bases, conversar, o que nós queremos, chegar a um consenso, e não ‘queremos que você se inscreva em 30 dias’. Isso é loteria, jogo de azar”, afirmou o prefeito de Joinville, em referência ao cronograma pretendido pelo deputado e presidente do PMDB/SC, Mauro Mariani, de inscrições nas prévias até o final de janeiro, com a escolha do candidato do PMDB até 15 de março.
Embora reconheça o avanço das divergências entre PMDB e PSD, Udo defende a parceria, com presença também do PSDB. “Acho que a tríplice aliança é um bom formato, é uma questão a ser examinada. Se para cada partido for questão fechada, de ir para chapa pura, daí então ter chapa pura no PMDB, no PSD, no PSDB e no PP, se tiver quatro candidatos. Daí vai para o segundo turno e vai ter que compor. Só que essa composição é um modelo novo. Hoje já tem a tríplice aliança. Se hoje a tríplice já está dando dor de cabeça, imagina em novo formato que hoje não se conhece”, alega o peemedebista. “Vou dar um exemplo: quando é que se poderia imaginar que o governo votaria contra si mesmo (referência ao episódio de mudança na gestão do porto de São Francisco do Sul, com resistência de parte da base). Aparecerem propostas para aumentar despesas...”. Sem negar nem confirmar a candidatura, o prefeito mantém o discurso de estar “à disposição” do partido, com participação de Joinville na disputa.
AVALIAÇÃO
Apesar das críticas ao modelo das prévias, Udo Döhler nega qualquer dificuldade de relacionamento com Mauro Mariani. Inclusive o prefeito considera o desejo do deputado em concorrer ao governo do Estado como “justo” e “legítimo”. O prefeito também fez avaliação sobre o senador Paulo Bauer (PSDB). “Bauer faz um trabalho gigantesco pelo Senado, pode ser reeleito. Ou concorrer a governador”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário